twitter


Quanta coisa passou sem ser escrita. Alguém assume um compromisso e depois esquece e aquele mundo que começava desaparece. O grande risco dos pactos modernos é este: serem quebrados homeopaticamente. Vão sendo esquecidas as promessas, deixados de lado os compromissos e, de repente, ninguém lembra mais do pacto feito.

Os antigos nômades da mesopotâmia e do alto eixo fértil faziam da seguinte forma. As partes pactuantes imolavam (matavam) um animal, partiam-no ao meio e passavam entre as duas partes dele imprecando (rogando praga): acontece com aquele que descumprir este pacto o que vemos com este animal. E a coisa era levada a sério. Quebrar um pacto era causa para guerras entre famílias.
Fidelidade ao pacto feito era uma virtude ensinada no berço. Exortava-se a ser fiel a ponto de não ser necessário fazer promessas ou juras, a fidelidade à própria palavra bastava. E aí não se trata de fidelidade ao outro, é primeiramente fidelidade a si mesmo, à própria palavra, garantir a própria verdade, dar testemunho de si.
Infidelidade não passa de auto mutilação. A mentira, a desonestidade, a falsidade, só denigre a própria pessoa que não garante sua palavra. O infiel demonstra ao mundo o valor que faz de si mesmo. Pessoa em quem não se pode confiar.
Por fidelidade a minha palavra, apesar de tanto tempo de esquecimento, volto aqui. Sabe Deus quando voltarei novamente. Mas minhas longas ausências foram previstas no momento do pacto, de forma que não se configuram como rompimento. Importa que não se deixe de lado o que foi construído aqui.

Abraço a todos.


Tentei te dizer que nem tudo que se sonha
Na vida se consegue alcançar
Te falei pra seguir sempre risonha
Pra se cair, não chorar...

Tentei te mostrar que existe sim , felicidade
E as muitas maneiras de se alcançar
Juro que tentei de amar de verdade
Pena de você por recusar....


Mas eu tentei, mas você não quis me ouvir...
E agora só nos resta, outro caminho a seguir...








Música de minha autoria, fiz essa semana... vou tentar postar mais coisas aqui...


Cidade, 16 de outubro de dois mil e onze.

Querido loving-one,
começo a primeira carta de várias que nunca serão entregues ou lidas por você de um jeito bem simples, pedindo mil desculpas. Porque a situação em que nos encontramos é, completamente, minha culpa. Não acho que você me deixaria dizer isso, não faz seu tipo (nunca mude, isso é lindo), mas você, assim como eu, sabe que é a verdade. Ela dói como dizem, é. Mas ainda é, também, o melhor remédio.
Isso dito, sinto que tenho que também avisar que você não deve se sentir responsável de jeito nenhum sobre os meus problemas (já que também fui eu a causadora deles), porque eles são meus. M-e-u-s. Do mesmo jeito que é minha a dor e meu o arrependimento. Entenda que o amor não é um contrato e que receber um "eu amo você" de alguém não requer um "eu também" de volta. Não é assim que funciona. Um "eu te amo" é, em sua forma mais pura, a aceitação do fato de que todo o amor de certa pessoa (nesse nosso não-caso, eu) para outra (em meus sonhos, você). Então não se sinta culpado, coagido e, muito menos, de alguma forma devendo-me algo. Isso não tem nada haver. Você tem sua vida, seu amor e sua história. Nada disso é nosso. E esse amor também não, ele é meu, só meu, e mesmo que vire sofrer, ainda quero que continue meu.
Não sei se você entenderá, eu sei que não faço sentido na maioria do tempo (você também bem sabe disso), mas eu não me importo de explicar.
Demorou tanto tempo. Mas tanto tempo, antes de você finalmente chegar, que me sinto, mesmo que triste, agradecida. Obrigada, loving-one, por me dar o que eu tinha perdido a muito tempo. Minha fé. Eu tinha abandonado totalmente esse meu lado sentimento, meu lado amor, carinho, saudade, amor, amor, amor, choro, mais amor, mais carinho, loucura e falta, que agora que ele voltou, mesmo que machuque mais que tudo, não quero que ele vá embora. Ele é meu e faz parecer que um pouco de você também.
Me desculpe se isso te incomoda, mas por mais que eu ligue que qualquer coisa faça isso com você, essa é minha exceção. Não posso ajudá-lo com isso, isso é meu. Meu direito, meu único prêmio por gostar tanto de alguém que já não gosta tanto assim de mim.
Não estou pedindo nada, longe disso. Não misture as coisas. Não se preocupe, também.

Minha primeira carta é bem simples, bem diferente de mim, não é? Ela é só um pequeno desabafo de meu peito carregado. Não se preocupe com ele.

Com muito amor guardado,
de alguém lhe deseja todo o bem. 

P.s.: Não ligue para essas cartas. Viva sua vida que do jeito que tiver que ser, será. Ou já está sendo?




Comentário: Olá gente, tudo bom com vocês? Essa é a primeira de uma série de cartas minhas para a pessoa que conseguiu finalmente alcançar meu coração, mas que eu perdi. É, palmas pra mim, sou demais. 
Na verdade, elas tem até seu próprio blog, então quem quiser ler mais de meus problemas do s2, fique a vontade para ir em Cartas de uma apaixonada. 
Um beijo, e vocês vão me ver muito mais por aqui. 


Amor, que sentimento é esse que nos atinge?
que sentimento sublime é esse que se sente?
Sentimento que não está naquilo que ouvimos
Sentimento que não está nos cheiros que vem ao nosso nariz
Que não está naquilo que  tocamos
Nem nos olhos da donzela , nem nos beijos que provamos
Amor fica guardado em um lugar esquerdo do peito
Cresçe bem devargazinho, quase que sem jeito
E no final, sobrará apenas amor.


Salve Galera do Cinco Bics!

Tanto tempo que eu não escrevo por aqui... Muitas coisas mudaram nesse tempo, não só faculdade, corte de cabelo,senso , resposabilidade, tempo, enfim tudo mudou....
E resolvi falar do nada...  Esse nada que me consome depois dessas mudanças, esse nada que a cada dia eu nado ,nado , nado e chego sempre ao mesmo lugar: ao nada
Esse nada estampado no titulo desse post, estampado no meu nome...  Estou ao nada, sem assunto, sem criatividade, sem paciência para aturar certas coisas que vejo...( go crazy, crazy, baby, I go crazy)

Estou doido, estou ao nada........ Estou Gesner Brehmer....


Acabo de ver uma coisa no Facebook. Um amigo está viajando e informou isto no status. Outro amigo prontamente comentou: “Traz uma lembrança”. Ô costume de pobre que não morre. Basta você fazer uma viagem para ouvir diversas vezes essa nefasta frase: “Traz uma lembrancinha”. Para atender tantos pedidos é preciso fazer uma lista. Mas eu me pergunto: “Lembrança de quê?”


Faz tanto tempo que não escrevo que acho que já me esqueci como se faz. Na verdade, tenho o sentimento que me esqueci de muitas coisas. Se me esqueci naturalmente ou escolhi esquecer já não sei, não consigo me analisar a esse ponto. Mergulhar dentro de mim em busca das respostas que ultimamente tem me enlouquecido.
Perdi chances de coisas que, antes, daria tudo para ter. Mas como?
Parei, muitas vezes, e pensei sobre isso mas quem disse que a resposta apareceu? Pelo contrário, pareceu sumir de mim mais uma vez, como costuma fazer agora e como nunca fez antes.
Sempre fui das mais calmas, quietas, caseiras. Das que escutam MPB, que adoram um carinho e que se apaixonam ao "oi". Meu maior defeito e característica. Causa de experiências amorosas devastadoras e de arrependimentos mortais, mágoas que perduram até hoje, medos que me fizeram perder o que mais se fazia lindo em mim: minha crença tão sublime naquele amor. Aquele mesmo, o que será meu e que me fará tão bem que... Jesus!
Perdeu-se, passou. Que posso fazer? Nada. Como gostar? Não se gosta. Não se apaixona. Não se apega.
Como viver desse jeito? É tudo tão... mais ou menos. Minha criatividade se perdeu. Minha tão sublime inspiração se foi. Que faço? Espero.
Talvez, na verdade, esteja errada. Talvez não seja que eu não consiga amar, mas que não queira. Pelo mesmo medo antigo. Pois que seja, pra mim já "tanto faz".

Esse pequeno desabafo abre minha volta aos Cinco Bics. Me retira dos tempos sozinhos e me coloca novamente em tentativa de me reestabelecer. Só posso pedir que Deus me ajude! (:


Tenho uma imensa vontade de saber o que se passa em sua cabeça quando o pensamento sou eu,tenho vontade de saber se todas aquelas belas palavras que me disse quando nos conheçemos, se tudo aquilo é verdadeiro, ou foi só ilusão?.
Tenho vontade de saber se depois do furação, depois da tempestade, se você ira me procurar me trazendo o sol do novo dia..
Tenho vontade de saber, se o mundo, os astros conspiram para que o nosso destino seja eternizado por eles,tenho vontade de saber o que você está fazendo agora, olhar cada parte do seu corpo e memoriza-la eternamente em meu ser.
Mas não posso te ver, tudo está escuro, minhas asas estão quebradas, um enorme abismo se estende entre nós dois.

E a cada dia, esse abismo , pareçe se estender numa direção se fim,,, Me deito e sonho, esperando o dia em que talvez, possa voar .


Salve Salve  Cinco Bics!!!!!!

Bom, em primeiro lugar quero agredeçer a minha "irmã de alma" Marina pelo belo texto e homenagem pela minha passagem de anivérsario.. Em segundo quero falar desse mês de Maio, que foi bastante especial..

Não só por eu ter completado dezoito anos, mas pelo fato de que Maio foi um mês de reconstrução, de vitória,de alegria como eu não tinha em muito tempo.

Aos desavisados, os dois últimos textos que eu postei(Águas daquela chuva de Maio e Raios daquele Sol de Maio), o personagem central era eu. Estava passando por uma fase complicada da minha vida, que tinha começado em Abril, e nessa fase, pensei em várias coisas, a maioria,besteiras, me revoltei contra o mundo e contra aquele que sempre me deu apoio:Deus.
Me faltou fé, coragem  e força pra seguir em frente diante das dificuldades.E Deus , em sua infinita bondade, me manda uma chuva , um sol, palavras dos meus melhores amigos e minha maioridade para me refletir, isso tudo em 31 dias de Maio: Deus , só agredeço por isso tudo..
Enfim, Maio chega ao fim na data, porém, vai demorar para acabar esse mês no meu coração e na minha vida, talvez nunca acabe, vou lembrar desse Maio de 2011 por toda a minha vida...

Salve Maio, o melhor mês do ano!!!!!!!!!!


Sabe quando você sente estar sem base para continuar a andar? Eu serei o teu chão para que não haja empecilhos para você alcançar o sucesso. Sabe quando você esta machucado e não sente vontade de continuar a batalha? Eu te carregarei em meus braços e te defenderei de qualquer ser que queira te fazer o mal. Sabe quando não encontra forças para a vida? Eu estarei te dando o empurrão e te motivando a não desistir. Lembra quando eu disse que seria teus olhos? Eu vou ser independente de tudo que venha acontecer, eu serei. Não te chamo de irmão por um acaso. Prefiro não definir o grau da nossa amizade, pois ela estará sempre em constante crescimento. Nunca poderei ser a grande pessoa que você é, mas em você vejo que há possibilidades de estar sempre melhorando. Eu sempre lhe disse que seria o teu anjo, mas na verdade quem está sempre sendo o meu, é você. Me animando nas poucas palavras, me entendendo com poucas atitudes e nos resultados, mostrando sempre ser mais do que esperava ser. Nunca esperei encontrar tanta motivação em uma pessoa só, mas você sempre me provando o contrário e dizendo que a vida é muito mais que belas palavras escritas. Talvez eu nunca consiga lhe dizer o tamanho conforto que sinto quando converso com você, mas se você sentir metade do que digo, já estarei á sorrir. Eu sei que não vou realizar as minhas metas com tanto sucesso, mas se hoje já te faço sorrir, amanhã eu farei melhor. Lembra? Eu sou o teu anjo, teus olhos!
Muita felicidade, muita luz em tua vida. E feliz maioridade meu maninho. 
Eu te amo  


Sentado, ainda esperando as raízes do sol brotar inexplicavelmente sobre o meu trópico, penso por quais razões todas essas criações bandidas me fizeram. Não aguento mais esses gritos, esses alardes que se propagam ao som do toque; esses gritos que zombam dos mortais desconhecedores da loucura; desses mistérios que se escondem num bolso; desses mistérios que se escondem por trás de um belo semblante. Me disponho a deitar, e começo a colorir minhas intrigas; e começo a almejar um futuro; e começo a fazer parte desta novela; e começo a vê-la, intrépida e fogosa; e começo a negá-la… Nego! Nego porque você faz parte de minha cria, das minhas utopias, das minhas excitações… Começo a negá-la e me aproximo da convicção de que não tê-la, e não querer desejá-la, se confundem no maior acaso transversal da certeza. Começo a perceber que tê-la é transpor a atitude do irrealismo, é ser fugaz, é cadenciar quando estiver contigo, mas ser feroz enquanto você permanecer distante. É ser bicho. É ser. Não, não é ser bicho com nenhum vício ou apresentar-lhe rotina: é ser sagaz na escolha da presa. Lógico, não sou qualquer bicho. É, é verdade! É ser bicho para fazer tocaia e te pegar no primeiro descuido; ter a audácia de rasgá-la, sem sangrá-la: rasgar seu interior e plantar um ser de mim! Semear… Semear.

Não sei por quais razões insisto em ouví-la, não sei. Enquanto, inexplicavelmente, teus corpos transitam entre milhares e milhares de versos; cantarolando palavras de amor: musicais. Cantarolando, palavras de amor: termomentais.

Jorge Raimundo


*Essa é a segunda parte do texto "Águas daquela chuva de Maio" , que eu postei na quinta-feira.A principio iria postar apenas na segunda, mas a ansiedade de dividir o texto com vocês(um poquinho de mentira, a Marina de Paula eu antecipei porque o texto parecia com ela , parte da teoria que seguimos, a das almas separadas, hahahahaa).Então tá ai, apreciem





A chuva caiu sobre o seu corpo, e escorria em direção ao chão .Junto com a água corria para o chão também todos os seus medos, os seus receios e tudo aquilo que pesava contra sua mente e seu corpo,,
As águas sararam sua alma, renovaram seu corpo, e ele, parado em frente ao portão da sua casa, pensa em como Deus o ajudou, mesmo apesar das suas duvidas, dos seus pecados,e da sua falta de fé em alguns momentos, Deus mostrou a ele que nem tudo estava perdido, e que ele tinha um plano , uma história para aquele ser ferido por sentimentos recentes, a chuva tinha lavado aquilo tudo, tudo estava por terra.

E assim logo a chuva parou, e começou a surgir o sol, bem de mansinho, e seus raios penetram bem devagar , começando a secar aquelas roupas, aquele rosto encharcado de água e de lagrimas , e ele percebeu que o sol que nascia , era pra ele, uma prova que mesmo depois da tempestade, os raios de sol sempre surgirão para iluminar o cenário sombrio, e essa luz seguirá como um facho para o verdadeiro caminho...

Percebeu o que tinha de ser feito, era um novo homem, tinha um novo propósito para sua vida. O sol que existia dentro dele, adormecido durante muito tempo, finalmente surgiu iluminando tudo e todos ..

Entra em casa, é hora de conhecer o novo mundo.....


Ele vinha caminhando para casa, de cabeça baixa, sem olhar o céu, pensando na vida e em tudo o que aconteçeu desde então..
Por um momento se sentiu um completo inútil,desacretidado, humilhado, o pior do seres, pois até aquele momento, toda a sua vida tinha se resumido a uma palavra: ao nada..
Pensou que era o fim, que aquele peso não iria sair jamais das suas costas, que a flor da esperança, do amor e da felicidade nunca iria desabrochar a sua frente, que encontraria sempre espinhos do sofrimento pelo caminho, e que seus pés, mesmo com as sandálias, seriam perfurados , fazendo jorrar sangue, pois só assim o que ele pensava  poderia sair da sua cabeça , do seu corpo..

Enquanto pensava aquilo, ele continuava de cabeça baixa e não olhava o céu. De repente, um forte relâmpago e um forte trovão o despertaram dos seus pensamentos escabrosos. Ele olha pro céu e ver que começa a chover torrencialmente... e ai é que aconteçe..
Ele percebe que tudo aquilo não passava de bobagem,que ele tinha um propósito, e que a vida não era fácil como ele pensava desde então...
A chuva o tinha ajudado, Deus, seu grande amigo e companheiro  de todas as horas tinha mandado o sinal,as águas da chuva se misturam com as águas que corriam compulsivamente do seus olhos... Está parado em frente a sua casa, todo molhado, porém renovado com as águas daquela chuva de maio....


Eu tenho pensado tanto esses tempos e escrito tão pouco, talvez porque não consiga escrever sobre o que, ou quem eu esteja pensando.  Embora ele tenha chegado, a sombra ainda está escondida em algum lugar, e eu não consigo encontrar, se eu ao menos soubesse onde, ficaria mais fácil de clarear essa parte escura que ainda está em alguma parte de mim. Talvez o mistério daquele olhar não permita que essa sombra de dúvidas e incertezas vá embora, o mesmo mistério que me encanta e que me faz ver outra pessoa dentro daqueles olhos, o mesmo mistério, o mesmo sorriso, o mesmo cheiro, talvez seja loucura da minha parte, é que ainda não entendo o que ele representa, estou confusa, eu sinto que deveria ter ido, e não fui. Que deveria ter dito, e não disse, me sinto patética, como uma personagem de livros na banca da esquina, sempre exposta. E simplestemente finjo que não é comigo. A gente fica buscando a felicidade, são tantas tentativas frustradas, e no fim a felicidade é uma coisa tão pequena, simples, é de pele, de sentir na pele uma leveza, um sorriso, uma abraço... Que bobagem não é? Que bobagem! Mas que delícia de bobagem. Se sentir encantado é uma coisa tão gostosa, só não consegui entender se nós gostamos mesmo da pessoa ou das sensações que essa pessoa nos faz sentir? Sinceramente! Não sei... Só sei que gosto de me sentir instigada pelo mistério daquele olhar. 

Será que a vida é muito mais que isso? .... Encontros fortuitos que acontecem entre almas? E o instante daquele momento seria eterno... e bonito. Se eu fosse dona de um roteiro escreveria algo assim. Um fragmento. Se olharam porque se olharam. Sem romantismos, mas cheios de afeto.Tumblr_llboeqnxll1qirow8o1_500_large
E eu, telespectadora, concluiria em pensamentos... É que é de inconsistências, principalmente, que são moldados os nossos destinos. Aqui e ali. Por (im)permanências. É que tudo, mesmo quando é definitivo, não é mais que por enquanto.... Enquanto se vive.


*
Mais um texto que não gostei, mas ainda não acho justo deixar vocês sem ele.

** 

Me perdoem tanto tempo sem postar.

***

Estava com saudades daqui. 






Um belo dia os homens resolveram que seria legal uma torre que alcança-se o céu. Não o céu das nuvens, mas o mais alto dos céus, o céu dos céus, chegar até Deus (como se Ele estivesse longe assim). E Deus, zangado como ostuma estar no Antigo Testamento, instalou a confusão, cada homem passou a falar uma lingua diferente de forma que não mais se entendessem (com as mulheres não funcionaria, elas sempre arranjam um jeito pra botar o papo em dia).

70 Torre de Babel - Pieter Brüegel – 1563 – OSM – 114x115Parece que a confusão perdura até os dias de hoje. Se na Torre de Babel a barreira era o idioma agora são as ideologias, as “verdades” absolutas, auto-afirmações, egoísmo, intolerância e tantas outras coisas que levam os homens a tagarelarem sem jamais se entenderem. E nas pequenas ilhas de diálogo ainda existem as coisas são tão lindas e calmas que deveriam servir de escola para os construtores da Torre.


Malcolm McDowell, Laranja Mecânica.

Domingo, talvez, tenha sido um dos dias mais felizes da humanidade. Não é  pelo fato do Flamengo ter sido campeão antecipado do Carioca, e, muito menos, pelo fato do Vitória eliminar o Bahia nas semi-finais do baianão (algo que já é tão recorrente). Esse momento foi marcado, com um marcador tinteiro de cor verde-cana, pelo dia em que os EUA escolheu para por um fim na Al Qaeda (A Base) matando um dos seus líderes Usama Bin Laden (Osama). A mensagem dirigida aos povos de todo o mundo pelo, o então chefe de Estado da Casa Branca, Barack Obama, foi motivo de celebração, júbilo, pelo que se acredita ter posto uma estaca nessa organização terrorista. "Osama is death", "Osama está queimando no inferno", foram entre as várias mensagens que, ensandecidos de tamanho fulgor de felicidade, os estadunidenses festejaram nas megalópoles e nos principais centros norte-americano. Pessoas, via veículo de comunicação web, postaram milhares de frases complacentes com a felicidade estadunidense, mostrando que  juntos festejam pela promoção da paz mundial.

A primeira reação que tive quando assim cheguei em casa, pelo acaso da rotina de ao pisar os pés em meu lar ligar todos os aparelhos, foi ficar estupefato com aquela zuadinha (vinheta), que já anuncia: vem tragédia por aí... Em poucos instantes, surge a voz de Obama falando de uma operação (?) e sobre alguma coisa que não identifiquei, pois ainda não sou poliglota. Corri, fui até a frente da tv e fiquei assustado. Foi sinistro a cena do então presidente, mantendo uma postura sensata, dando uma declaração concisa que, sem dúvidas, iria mexer com o brio de milhões de pessoas no mundo todo. As palavras foram mais ou menos essas: "Acabo de informar-vos que na noite de domingo, dia 01 de maio de 2011, em uma operação organizada pelo Serviço de Inteligência Norte-Americana, Osama Bin Laden está morto". Aí eu falei comigo mesmo: fudeu! Esse "fudeu" para historiadores soa como um pão com manteiga e café, para quem é viciado nessa refeição.

A primeira situação a ser pensada seria a REPRESÁLIA... Eu nem cogito isso até porque é o mais óbvio em situações como essas... Aqueles que se sentem lesados, em quaisquer ocasiões, desejam ser ressarcidos por suas perdas. Não sendo pessimista, mas devemos esperar por ataques! Que me perdoe os historiadores, não estou sendo futurólogo (base de crítica de todos os estudios@s que lidam com a Clio!); estou sendo sensível a todos esses acontecimentos já que sou sujeito da conjunta experiência cotidiana presente. 

Tendo acompanhado todos os possíveis meios ao meu alcance, até o momento que não enche meu saco, tenho visto cientistas sociais, advogados (?), cientistas políticos, historiadores, geógrafos geopolíticos, literatos, jornalistas, ou seja, tod@s dando sua contribuição acerca do acontecido - traçando um paralelo sobre a história da Al Qaeda, o regime Talibã, a política guerrista de Bush e a postura de conservação dessa mesma política por Osama; a biografia de Osama - tentando fazer uma leitura psico-social do terrorrista (aquela coisa que se resume em outras palavras: como é que um homem rico resolve filiar-se a grupos extremistas no Oriente?), a biografia do pai (daqui a pouco vão especular que o Osama sofreu de bullying e que pelo fato de  ser o 17º filho não foi o mais "querido"); o comportamento do mundo (?) em relação ao fato, e os futurólogos fazendo uma leitura de que se (?) isso contribuirá para acirrada disputa mundial entre o mundo Islã (referido, e englobado por todos como Oriente) e o mundo ocidental-democrático. Me decepcionei com alguns posicionamentos (agora eu entendi o que é 5 anos no curso de História, você fica com mal costume em relação a tudo!). Vale ressaltar que uma cobertura interessantíssima, não estou querendo dizer imparcial, que pude curtir, foi a do Jornal da Cultura, TV Cultura/TVE às 21:15, que convidou um historiador (não me recordo o nome) e um advogado (que pelo que eu entendi é também deputado federal), onde inflamaram um debate bastante salutar sobre o acontecido. Já vou antecipando, para a frustração daqueles que adoram ouvir o posicionamento de historiadores sobre os caminhamentos da sociedade: pouco se ouvirá a manifestação de sequer um ser da História. São questões metodológicas, também discutíveis, mas não vem ao caso para não tornar ainda mais prolixo meu texto.

Falei sobre REPRESÁLIA, certo. O mais preocupante é o que se tornou o mais óbvio: o desrespeito às fronteiras, o "messianismo", o sentimento "renascido" de um "povo" dotado de um "sentimento" de serem os escolhidos para "trazer a paz" ao mundo em tormentas e tempestades constantes, etc. etc. etc. Os EUA mostrou, mais uma vez, que o mundo possui um senhor que dita as regras, que estabelece as regras, que impõe as regras, que se sente capaz de violar e acobertar as mesmas regras criadas por si mesmo, que age com forças especiais e controlam todas as atividades intraplanetárias, quiçá extraterrestre, que estabelece a justiça de sua maneira e com os recursos que melhor lhe convém. 

Há uma gama de posições contrárias, a favor, meio-termo, abstenções, sobre as estratégias e a conduta estadunidense nesse domingo de maio de 2011. Aí vai um recado: antes de uma boa ação existem enésimas variáveis de interesses, por trás, camuflados. 

Estou pronto para o debate.

Deixo para vocês as palavras de Eduardo Galeano sobre o século XXI, em entrevista ao programa Sangue Latino:

Dormindo nos viu. Helena sonhou que fazíamos fila, uma longa fila em um aeroporto, igual a qualquer outro aeroporto, e cada passageiro levava embaixo do braço o travesseiro onde tinha dormido na noite anterior. E os travesseiros iam passando, um depois do outro, por uma máquina que lia os sonhos nos travesseiros. Era uma máquina detectora de sonhos perigosos para a ordem pública. O século XX, que nasceu anunciando paz e justiça, morreu banhado em sangue e deixou um mundo muito mais injusto do que o que tinha encontrado. O século XXI, que também nasceu anunciando paz e justiça, está seguindo os passos do século anterior. Lá na minha infância, eu estava conhecido de que tudo que na Terra se perdia, ia parar na Lua. No entanto, os astronautas não encontraram na Lua sonhos perigosos, nem promessas traídas, nem esperanças estilhaçadas. Se não estão na Lua, onde estão? Será que na Terra não se perderam? Será que na Terra se esconderam? E estão esperando, esperando nós?



De lambuja, convido tod@s a lerem esse post publicado pelo camarada Paulo Moraes na Revista Transa (estudantes da Uefs)


Jorge Raimundo.
Maio de 2011.


Salve Salve Leitores do Cinco Bics!!!!!


Essa semana foi dura, bastante dura pra min, e percebi ,que , na maioria das vezes, escolhemos os caminhos errados da nossa vida, porém, estamos tão cegos, que não percebemos que estamos a beira de um abismo, a beira de um muro....

Os caminhos são essencias para nossa vida,pois eles que vão decidir se veremos flores ou espinhos, luas ou sóis,alegrias ou tristezas e enfim, o BEM ou o MAL.
As vezes , parecemos que encontramos alguns dos caminhos trilhados pelo criador, mas, na verdade, são atalhos, traiçoeiros, que te chamam e te convidam com um enorme sorriso para um abraço forte e apertado , para logo em seguida, apunhalar-te pelas costas com uma faca mortal, envolta do veneno da tristeza, da decepção e do desespero..
As vezes porém, aparecem seres capazes de nos ajudar a encontras os caminhos e abrir a nossa segunda mente, fazendo com que tenhamos uma percepção mais ampla.. Esses seres são os ANJOS, conhecidos aqui na terra como AMIGOS. São eles que vão nos levar aos verdadeiros caminhos, aqueles quase imperceptíveis e mais complicados de se encontrar: O caminho do AMOR e da PAZ


Quer comentar alguma experiencia que vc passou e fez com que vc mudasse a trilha dos seus caminhos? é só comentar esse textoo...


Brilhou?
Brilhou sim.
É, parece que brilhou sim.
Sempre brilha.
Brilha de uma luz encegante.
Depois acalma.
Não antes de enebriar a todos que veêm.
Mas acalma.
Respira.
Cresce.
Pra voltar a brilhar.
E acalmar de novo.
Piscar.
É piscar.
Fazer do seu brilho uma doce brincadeira de piscar.
A luz vai.
A luz volta.
Faz onda de luz.
Lumeia as coisas.
Cega os olhos.
E brilha.

Feliz aniversário Marina.


Salve Salve Leitores do Cinco Bics!!!

Podem ficar sossegados em suas cadeiras, não vim aqui falar de bombas atômicas, tanques de guerra, metralhadoras, nada disso. O homem pode ter inventado isso tudo ao longo dos anos, porém a maior arma do mundo, se encontra dentro do ser humano, e ele aprende ela cedo....

Sim, caro leitor, se vc pensou nas palavras, você acertou...  Uma palavra bem dita, faz um bem enorme, afinal quem não gosta de ser elogiado, de ser querido por alguém? ... 

Mas a palavra é também como faca, tem o seu segundo lado: uma palavra mal dita faz um mal ainda maior do que uma bomba atômica, um fuzilamento  ou qualquer tipo de morte fisica que pensarmos.. Uma palavra mal dita, mata a alma, mata o coração , mata aquilo que nós mais prezamos durante a vida..

Por isso , antes de qualquer coisa, pense bem em suas palavras, elas saem da nossa boca, mas, podem fazer um estrago tremendo....


A renovação de nossas vidas é um milagre cotidiano operado por Deus com a nossa colaboração. Seu Filho Jesus Cristo foi até a cruz, morreu, ressuscitou e, ressuscitando, ensinou-nos a grandiosidade da vida nova.

Caminhar para a vida nova nada tem a ver com ausência de sofrimento, dor e morte. As vicicitudes da vida estão aí para serem vividas. As cruzes precisam ser carregadas. A longa via crucis dos nossos tempos precisa ser encarada a cada dia com o vigor e a alegria de quem encherga o bem futuro. Depois da morte vem a ressurreição.

Ressuscitar é deixar para traz o peso que nos prende ao chão e encontrar a verdadeira liberdade. Poder dizer a tudo: “não me retenhas” não me segure” não me prenda”. Experimentar a vida plena e verdadeira, cheia da mais pura alegria, a alegria de ser plenamente vivo.

Daí dizer com força: AS COISAS ANTIGAS JÁ SE PASSARAM. SOMOS NASCIDOS DE NOVO!

ALELUIA!

...


Que a força do medo que tenho não me impeça de ver o que anseio...
Que a morte de tudo em que acredito não me tape os ouvidos e a boca... Porque metade de mim é o que eu grito, mas a outra metade é silêncio!
Que a música que ouço ao longe seja linda, ainda que tristeza!
Que o homem que eu amo seja sempre amado, mesmo que distante! Porque metade de mim é partida, mas a outra metade é saudade.
Que as palavras que falo não sejam ouvidas como prece, e nem repetidas com fervor... Apenas respeitadas, como a única coisa que resta a uma mulher inundada de sentimentos...
Porque metade de mim é o que ouço, mas a outra metade é o que calo...
Que essa minha vontade de ir embora se transforme na calma e na paz que eu mereço... E que essa tensão que me corroi por dentro seja um dia recompensada...
Porque metade de mim é o que penso, mas a outra metade é um vulcão...
Que o medo da solidão se afaste, e que o convívio comigo mesmo se torne ao menos suportável... Que o espelho reflita em meu rosto um doce sorriso que eu me lembre ter dado na infância.
Porque metade de mim é a lembrança do que fui, e a outra metade eu não sei...
Que não seja preciso mais do que uma simples alegria pra me fazer aquietar o espírito, e que o teu silêncio me fale cada vez mais... Porque metade de mim é abrigo, mas a outra metade é cansaço...
Que a arte nos aponte uma resposta, mesmo que ela não saiba. E que ninguém a tente complicar, porque é preciso simplicidade pra fazê-la florescer... Porque metade de mim é platéia e a outra metade é canção...
E que a minha loucura seja perdoada, porque metade de mim é amor, e a outra metade... também!



Adaptação da mensagem que foi lida pelo Mestre Raul (Atual Presidente do Templo-Mãe) para o Mestre Beto (Trino Ajarã) 
**
De Raul Zelaya para seu irmão Gilberto Chaves Zelaya (Trino Ajarã)
***
http://anoro.vilabol.uol.com.br/index.html Aqui está a mensagem original.


*Obs: De preferência, leia esse texto ouvindo a música  Do Bão , de Vander Lee e Lokua Kanza

 Salve Salve Leitores do Cinco Bics....



Olhar as estrelas sempre foi um dos meus grandes passatempos. Ficar horas e horas deitado no fundo de casa olhando aquele céu negro cheio de estrelas cintilantes e voar em pensamentos, imaginar mil coisas, sonhos, decepções, amores...

Olhar as danças das estrelas na festa do céu me traz uma paz muito forte, me faz estar em um estado introspectivo como só algumas coisas conseguem.  Olhar as estrelas  dá uma sensação muito forte de que nem tudo está perdido, que mesmo com tudo que acontece no mundo, nem tudo está perdido, pois a beleza  do mundo se encontra nos sorrisos das crianças, no vento que derruba  as folhas, num abraço ou então até fora do mundo:

A beleza do mundo também está no céu

Vocês leitores, que se sentem confusos, indecisos, medrosos, inseguros, tirem um pouco de tempo do computador e passem a olhar as estrelas, garanto que é melhor do que qualquer médico...

Funcionou comigo, e por que não com vocês?
 


Salve Salve Leitores do Cinco Bics.

É, não sei como começar, acho que o titulo do post já diz: minha vida está um grande turbilhão, muitas coisas aconteçendo simultaneamente e eu ainda não estou sabendo administrar isso.Um dia desses eu era um menino recém-saido de um colégio, e hoje eu sou universitário(embora confesse , vou abandonar História e vou tentar Economia)  com responsabilidades tanto dentro da Universidade quanto fora..
Um dia eu era um menino levado, feliz da vida , que n se preocupava com nada, hoje eu já sou quase adulto(meus dezoito anos tá tão perto) e cada vez mais assumindo o posto de irmão mais velho ao cuidar do meu irmão pequeno e ainda começar a ensina-lo os caminhos da vida.
Um grande turbilhão se move dentro do meu ser, pedindo orientação a Deus para que me dê força para superar esse imenso turbilhão,e pensar que, isso é uma fase , e que como toda fase, irá passar , e me ajudará a me tornar uma pessoa melhor ...


Ultimamente minha vida virou uma bagunça. E a única coisa que eu acho que pode ser a causadora disso é a falta de amor.
Aquela paixão maluca que lhe dá razão pra acordar todo dia ou pra não dormir a noite. Aquela coisa que te aquece o peito e faz ele bater tão desesperado em certas ocasiões. Eu preciso de alguém que me tire o sono, revire a cabeça e arranque meu fôlego. Quero alguém que faça meus pés sairem do chão, me deixe louca e me acalme a alma que grita por algo que seja mais que tudo. Eu quero isso, anseio por algo que corroa por dentro e mantenha o tédio longe de mim.
Quero aquelas lágrimas verdadeiras de toda paixão. Quero aquele sofrimento que parecia que rasgava meu peito ao meio a cada vez. Quero os detalhes que enlouquecem, aquela falta que só falta matar. Quero meus rios de sal morrendo no travesseiro novamente.
Quero meu coração pulando no peito de nervosismo. Quero mais que pessoas interessadas e sorrisos galanteadores.
Queria um eu te amo dito olho no olho, queria poder sorrir depois disso e dizer que também, queria um carinho, um cafuné, um beijo. Queria alguém que me fizesse dizer isso com toda a certeza que eu pudesse ter.

Mas parece que quanto mais você quer algo, mais longe ela está de você. E nem tudo que reluz, é ouro meu amigo. Nem tudo.


Foi muito bom encontra-lá novamente, estava com saudade dela, e foi muito bom comemorar 1 mês  com ela do mesmo jeito da primeira vez que nos beijamos.
Foi muito bom tê-la novamente em meus braços, sentir seu corpo junto ao meu enquanto o filme prosseguia, foi maravilhoso sentir seu beijo e poder acaraciar sua pele novamente, a sensação de estar ao seu lado não tem preço que pague, mesmo que nos vejamos pouco e que estamos enfrentando muitas dificuldades para estarmos juntos.
Rezei para aquele filme(muito bom por sinal) nunca acabasse, para que eu pudesse passar a eternidade enrolado nos  seus braços macios e ter a sensação única de liberdade e  a sensação única e verdadeira do amor que sentimos um pelo outro pode sim, superar isso tudo.

Obrigado por existir na minha vida  ******


Olá meus queridos, há bastante tempo eu não apareço por aqui não é?! Mas é isso mesmo, são os imprevistos da vida, que por sinal só vem me trazendo alegrias. Não sei se vocês sabem, mas assim como meu querido irmão Gesner, esse ano, eu começo uma nova etapa da minha vida, fui aprovada no vestibular, futuramente engenheira de produção, a primeira etapa pra realização de um sonho de uma vida inteira. Enfim, eu tinha e tenho muita coisa pra falar em relação a isso, mas não agora, pra vocês fica de presente um texto de Marília Eduarda, uma amiga queridíssima, minha irmã de alguma vida passada. E uma das músicas mais lindas de toda a humanidade, Clair de Lune!


Então, delicadamente, ela pegou aqueles fios dourados e teceu um coração sedento...

Criou alguém que poderia ser mais uma dor de suas vontades.
Fitava-os como se esperasse qualquer palpitação repentina, talvez esperançosamente essa fosse a única forma de retribuição dos dias em que o havia tecido.
Esperava que reluzisse em seus olhos algum tipo de alegria efêmera, ou ate mesmo um momento de clarão... A luz apagaria qualquer tipo de lembrança, e então ela seria outra. 
Aconteceria de fato, senão fosse tão contrario ao sentido do ser, por mais dolente e desconcertante, era essa a sensação de mais uma experiência de saber que as coisas se completam através da transmentalização... E que passa um dia... Afinal.
Pegou aquele emaranhado dourado,costurando na carne de sua alma para que ele bebesse água viva.

Marilia de Almeida





Salve Salve Leitores do Cinco Bics!

Bom esses dias, não tô postando e vocês devem saber o motivo: UEFS. Vida acadêmica , estou na correria, ainda tentando me adaptar , mas não vou largar o Cinco Bics... Então vamos ao post, quem não entendeu, eu vou explicar melhor...

Odin e Fenris são dois personagem centrais da mitologia nórdica,inimigos mortais desde o inicio dos tempos. Conta a lenda que Odin, rei dos deuses, quando soube da profecia de que no final dos tempos, Fenris,o lobo selvagem iria devorá-lo, imediamente  com a ajuda dos outros deuses, prendeu o lobo em correntes inquebráveis...
Porém no Ragnarok(Apocalipse),Fenirs se solta, causando grande devastação na Terra e cumprindo a profecia , devora Odin num combate mortal..

Fenris devorando Odin

O  que isso tem haver com o mundo atual? Muita coisa, vou tentar explicar apenas o básico...

O mito de Fenris e Odin cabe perfeitamente na nossa sociedade e no que vivemos hoje. Como?
Podemos comparar Fenris aos nossos medos, os mais tenebrosos possíveis e comparar Odin a nós mesmos,porque apartir do momento em que nós temos medo de alguma coisa, seja da violência ,seja da morte seja do que for mais seja, nós fazemos com Odin, o poderoso deus da mitologia nórdica,aprisionamos o nosso medo sem medo de enfrentá-lo face a face e muitas vezes,como Odin, ficamos refém do medo e acabamos por topar com as conclusões desse ato: no caso de Odin , a morte, na nossa, refém do sofrimento e o pior,refém de nós mesmos..

Mas nem tudo está perdido, há luz no fim do túnel, na mitolgia nórdica,Vidar, filho de Odin assasinou Fenrirs e trouxe esperança de novo aos deuses e homens, mesmo depois do apocalipse. Então, fiquem atentos, que o "seu" Vidar pode está pertinho de você, pronto para te trazer esperança e te resgatar do sofrimento.


Olhando o céu vi uma estrela sozinha. Sozinha no meio do céu noturno, cheio de outras estrelas, arrumadas em suas constelações, formando desenhos, lembrando os deuses. Mas esta estava sozinha.

Não que estivesse isolada. Estava próxima das outras, acho que até fazia parte d’alguma constelação. Mas estava inegavelmente sozinha. Hora brilhava muito, hora brilhava muito pouco, hora piscava ligeira, hora parecia que se iria apagar. Nenhuma resposta. Ninguém lhe fazia coro, nem ao menos lhe contradizia. Como desejava ser contradita. Brilhasse mais ou menos em nada afetava as outras que lhe rodeavam, como se não existisse.

Insistiu, insistiu, pensei que chegaria então a mudar sua orbita, sair de seu lugar, só para chamar a atenção, até que desistiu. Começou a não responder ao que lhe rodeava. E tudo que estava ao seu redor nada lhe dizia. Tanto faz se outras brilham, deixam de brilhar ou se uma supernova está por acontecer. Resolveu ficar ali, no seu lugar, hora brilhando muito. hora brilhando muito pouco e assim por diante.

Percebi que todas elas são assim. Pouco lhes importa que as outras brilhem ou se apaguem. Cada uma ocupa-se apenas de si. Não se deixam tocar pelas outras. São sozinhas em sua agitada vida de muito brilhar, muito pouco brilhar, ligeiro piscar e se apagar. Constelações? São apenas coincidências. O conjunto é só ilusão. Estão anos luz de distância uma da outra.

É realmente a humanidade é um mistério


Estou quebrando o protocolo do blog por uma justa causa, homenagear o nosso irmão Gesner que acaba de ser aprovado no Vestibular da UEFS tornando membro da mais nova turma de história daquela instituição de ensino.

Tá bem, não é surpresa nenhuma. O cara é o maior CDF, se não passasse eu mesmo dava uma surra nele. Ainda assim merece os aplausos. Aluno de ecola pública passando em vestibular público de primeira não é pra qualquer um, somente os virtuosos conseguem. Mas chega de rasgação de seda. Vim aqui pra prestar uma homengem, não pra ficar inventando elogios, afinal de contas eu não sou a Hebe. (graciiiiiinha)

Minha homenagem começa mostrando a todos o que todos já sabem. o Gesner é a cara do Slash:

slash

Mas uma coisa que pouca gente sabe. Talvez pela pouca idade ou por não fazer parte do mundo nerd, ploc, saudosista e afins, é da profunda semelhança de Gesner com um grande heroi nacional. Semelhança que aparece latente nesta sua foto da formatura do ensino médio (que nunca aconteceu). Aliás. ainda bem que não aconteceu. O ensino médio, ou normal como alguns dizem, dá diploma de quê mesmo? Diploma de vestibulando? Ou de acadêmico? Qual é a cor do anel deste profissional? Afinal, formatura de quê?

A formatura do ensino médio é um evento social sem sentido. Celebra-se o fim da escola e o início da corrida para entrar na universidade, ou conseguir um subemprego, ou fazer um curso profissionalizante. Na verdade a maioria vai começar a estudar de verdade depois disto. Vão encher os cursinhos, os profissionalizantes, cursos técnicos e faculdades PP (Pagou Passou). Não entendo o sentido dessa formatura então. Mas voltemos ao nosso heroi. Com vcs, o BOZO

bozo

é só pintar o cabelo de vermelho.


Bom dia, boa tarde ou boa noite. Seja lá que hora for, que seja boa. Já deu pra perceber que estou estranhamente alegre hoje. Pode até parecer que há algum motivo especial para isto, o título do post dá a entender que é assim que a coisa se processa. Na verdade não sei o motivo de tanta alegria. É uma alegria que veio assim tipo alegria de musical da Disney, do nada. Então resolvi fazer um pequeno apanhado das coisas que me deixam alegres. Talvez isto me ajude a encontrar o motivo desta alegria repentina.


Me deixa muito alegre um bom papo. nenhum assunto em especial, só um bom papo. Desses que começam sem qualquer pretensão, tipo: "tá quente hoje né?" e acabam se transformando numa análise político-filosófica sobre a situação da humanidade diante de tantas catástrofes. Mas nunca é completo um papo comigo se não passar pelas piadas (sádicas, ácidas, tipo humor negro mesmo) e alguns assunto completamente non sense como discutir a possibilidade sermos todos apenas bactérias infiltradas num organismo vivo muito maior que nós e que um dia descobrirá um antibiótico que nos mate.

Sobre a próclise no início do parágrafo anterior, gostaria de dizer que me deixa muito alegre saber que domino quase perfeitamente a regra culta do nosso idoma mas posso optar pelo coloquial sempre que me parecer mais interessante. Melhor que isso, adoro corrigir professores e letrados que pensam que sabem tudo só porque têm um diploma enfeitando a parede. Humilhar os grandes é muito legal (não façam isso em casa) pois os coloca mais perto da gente. Faço isso desde criança.

Mais digno é dizer que me alegro quando vejo os humildes exaltados. Quando vejo a vitória dos pequenos diante dos gigantes. Quando os oprimidos quebram as correntes e derrubam os poderosos, fico muito alegre. Taí uma coisa de hoje que me deixou alegrão. O safado que oprimia o Egito renunciou e se mandou de lá. O povo tá na maior festa. Muito legal.

Estar com os amigos, sempre é motivo de alegria. Gostaria de estar com eles por mais tempo, mais vezes. Mas é melhor não falar disto porque começo a ficar melancólico.

Mas o que me coloca um grande sorriso nos lábios mesmo é fazer outra pessoa ficar alegre. Mesmo que seja momentaneamente. Um sorriso só. Fazer rir já me deixa alegre. Saber que alguém mostrou os dentes por minha causa, mesmo que seja porque eu tropecei numa pedra. Produzir sorrisos é muito bom. Sinto falta de fazer comédia. A comédia sempre alimentou minha alma.

Tem um monte de outras coisas, mas vc tem mais o que fazer que ficar lendo minhas coisas. Além disso preciso deixar espaço pra outros posts, somos cinco aqui.

No próximo post vou tentar alguma coisa engraçada. Afinal, tem uma opção pra marcar "engraçado" no fim do post, mas todo mundo só marca legal e interessante. Nós precisamos de mais sorrisos.


Salve Salve leitores do Cinco Bics

Essa semana tem sido bastante corrida para min, afinal foi uma semana em que rolou vestibular, minha mãe vai passar por uma cirurgia, o mundo está um  caos com essa situação envolvendo o Egito , enfim, está tudo diferente. O mundo em si é diferente para todos,porém somos iguais em uma coisa.

Sim, no amor, somos iguais. A união de dois corpos no ato sexual, o amor da mãe para com o filho, mesmo este não sendo correspondido, o primeiro amor , o amor infatil, doce, sem malícia, até mesmo o amor ciumento, doentio.

Todos nós temos esse sentimento grandioso dentro de nós, sem excessão,o amor não  foi ensinado pelos nossos pais, aprendida na escola, vista na rua, nada disso, o amor é como um diamante, que nasçe nas entranhas do nosso ser, e ao longo da vida é  lapidado  até se tornar reluzente dentro de nós.


"O amor não começa e termina do modo que pensamos. O amor é uma
batalha, o amor é uma guerra; o amor é crescimento contínuo." (James Baldwin)







AME....


Talvez, quando todo aquele encanto acaba, você veja com mais clareza as decisões erradas. Talvez, mesmo após o fim ter chegado para o nós, o sentimento não se acabe e você se veja sem reação, sem saída. Talvez ai você veja que gostou de alguém de verdade e pense com arrependimento nas situações que te levaram ali. Talvez você não se arrependa, talvez você crie coragem e lute. Talvez você ganhe. Talvez perca. Talvez as coisas mudem. Talvez não seja pra melhor. Talvez você vire a esquina e se bata com alguém a quem não dará atenção, mas deveria. Talvez você conheça o amor de sua vida antes de amá-lo. Talvez você nem o encontre. Talvez você dê muita atenção a quem não merece. Talvez você troque alguém que te ama de verdade por quem não vale nada. Talvez você saiba disso, mas não aceite. Ou talvez você ignore. 
Talvez você devesse cuidar mais de quem tem ao seu lado hoje. Talvez você pense que não. Talvez você perceba isso, quando der por falta daquele carinho habitual, daquele sorriso acolhedor. Talvez você seja um completo idiota e vacile ainda mais. Talvez você abra seus olhos e perceba antes que seja tarde demais. Talvez, quando isso aconteça, você volte a errar, mesmo sem querer, e perca tudo de uma vez.
Talvez você ande muito na vida. Talvez você não aguente o tranco. Talvez você nem tente. Talvez você lute. Talvez tudo simplesmente aconteça.
Talvez você viva 100 anos. Talvez você não chegue a metade. Talvez você se apaixone perdidamente. Talvez não. Talvez, ao invés de se apaixonar, você ameTalvez.
Talvez sinta falta daquelas pessoas a quem não deu valor e as queira de volta. E ai, bem, talvez seja tarde demais.
Bem, talvez não.

Tudo o que você fazfez ou quer fazer é você. Faz parte de quem você é e do que você quer para sí mesmo. O entretanto desse assunto é que existem milhões de coisas para você fazer. E outras trezentas que podem acarretar de apenas uma escolha. Uma.
Tudo o que você escolhe hoje, te afeta amanhã. Tudo o que você quer hoje, pode mudar daqui a três segundos. É variável. É você.





Eu não quero ser algo imutável. Uma pessoa que sorri assim,  fala assim e pensa daquele jeito. Eu quero aprender a todo momento, eu quero melhorar, queroviver, quero saber mais do que eu sei hoje amanhã. Eu tenho sede de mudanças. Tenho sede de aprender, de querer, de viver. 



Eu tenho sede de amor.

Eu quero acordar amanhã do mesmo jeito que hoje, isso quero. Porque eu gosto de quem sou, gosto do sorriso, do cabelo - nem sempre -, dos olhos... Eu amo meus olhos. Eu gosto das pequenas linhas que formam neles quando eu sorrio e de como eles se apertam e ficam pequenininhos.
Eu gosto disso. Mas eu quero mais.

Eu quero sempre mais. 


Tudo o que eu poderia dizer cabe no silêncio de um abraço. Ou naquela brisa que me faz abraçar as pernas quando te escuto e na verdade queria te abraçar. Ou naquela chuva que eu escuto ao fundo, quando em primeiro lugar meu peito resolve escolher a tua voz para ouvir. Tenho tanto engasgado, que só um calafrio consegue calar o meu calor.
O que eu tenho pra te dizer é que eu tenho pensado em investir meu primeiro salário em pesquisas sobre teletransporte, porque é cruel demais isso de pensar em querer te abraçar quando meus dedos tremem tanto que não conseguem digitar uma só palavra.
Você cala. E é tão bonito isso que você faz comigo que eu nem me atrevo a tentar descrever. Sorrir por dentro é mais bonito que mostrar os dentes que eu escovo todas as noites depois de ouvir a tua música que eu elegi como minha. Ela, aquela. Sorrir por dentro é perceber que existem rotinas que foram feitas para não serem quebradas, e essa vontade de falar contigo todos os dias não parece que vai me deixar tão cedo.
Tudo o que eu tenho pra te dizer é que eu, que sempre sonhei em ser mar, lembrei que pode ser bonito ser marina. Marina pro teu mar. Menina pro teu mar. E pras ondas de calafrio e silêncio que dizem o que eu não consigo dizer.








Algo aqui me diz ... 


O profeta e filósofo Genival Lacerda já denunciava:

“A gente é sem vergonha
a gente é que não presta.
O mundo pegando fogo
e nóis aqui na festa”

O Egito está passando por um dos momentos mais dramáticos de sua história recente. Um momento marcante para o próprio mundo islâmico. O povo está nas ruas desafiando a polícia e o exército para pedir a renúncia do seu presidente. Um movimento popular libertador tão inesperado que o próprio presidente não sabe o que fazer. Os “arautos da DEMOcracia” (EUA) somente pedem calma, afinal não irão contra o governo que financiam e apoiam. Israel, pau-mandado dos “arautos” colocou-se na posição de observador. E, evidentemente, os outros países do mundo árabe não vão se meter, eles já têm seus próprios problemas.

No Brasil milhares de vítimas da maior catastrofe da nossa história. Centenas de mortos e milhares de desabrigados, feridos, desdignados. Todo o país uniu-se numa corrente de solidariedade. Cada um leva seu donativo ao posto mais próximo e cumpre sua obrigação, lava sua consciência no balde da boa ação. Enquanto os morros caiam, subia os salários dos nossos governantes. Os mesmos que não realizaram as obras necessárias para evitar uma tragédia anunciada.

A Bahia está cavalgando rumo ao topo do tráfico e consumo de drogas no país. Os morros do Rio estão sendo invadidos pelas UPP’s e em Salvador os grupos criminosos se organizam cada vez mais, repetindo a escrita carioca, sem qualquer resistência, como se fosse algo novo e inesperado, jamais visto em nosso país. De lá governam o crime nas principais cidades do estado. E ainda há quem estranhe as quadrilhas de assaltantes de bancos formada por membro de várias cidades do estado.

Feira de Santana é conhecida em todo o estado como a cidade onde “o bicho pega”. Campeã em mortes violentas, assaltos, formação de milícias e outras coisas do gênero. Dá vergonha chegar em outra cidade e ver o que pensam da minha cidade. Maior ainda a vergonha quando um cliente me diz que pra comprar em Feira precisa ter cuidado porque só tem “esperto”.

E nóis? Na festa. No quarto, na frente do computador, assistindo isso tudo no youtube, ou nos blogs de notícias políciais. Dando risada do ladrão que diz que essa é a sua profissão. Achado comovente a história da família destruída pelo tráfico. Chorando ao ver a criança que sobreviveu mas perdeu pais, irmãos e parentes. Assustando-se com a explosão de indignação de um povo. Mas incapazes de explodir de indignação, abraçar um orfão, apoiar um dependente, cobrar ações sociais de prevenção e coibição que ao menos diminuam a entrada de tantos jovens no mundo do crime.

Pra festejar isso tudo fiquem com Genival Lacerda e Marcelo Nova.

Inserir legenda de vídeo aqui


Salve Salve Leitores do Cinco Bics!!!

Essa semana aconteçeu algo inusitado que me chamou a atenção. Estava eu em frente da Tv e por acaso, cai no canal History Channel, e estava passando um documentário sobre os maiores ateus que já pisaram na Terra. Stephen King, Isaac newton, Charles Darwin, Albert Einstein entre outras grandes mentes figuravam nesse documentário. Fiquei bastante intrigado, porque eles procuravam a comprovação da existência de Deus no planeta Terra.  Sei que posso ser meio ousado ao dizer isso, mas todos esses pensadores procuraram no lugar errado.


Todos esses pensadores, deveriam procurar neles mesmos a prova que Deus realmente existe. Essa não é uma teoria totalmente nova, sou apenas mais um seguidor desta formada pelo brilhante Augusto Cury. Se esses ateus se preocupassem em olhar para dentro deles mesmos, encontrariam a assinatura de Deus  facilmente. Nós mesmos podemos fazer isso, pois ELE deixou inúmeras provas.

Basta olhar a complexidade dos sistemas dos orgãos internos, a enorme cadeia de funcionamento para a construção dos pensamentos e como funciona o nosso cérebro, todos os ateus, agnósticos(pessoas que não sabem se Deus existe), certamente mudariam de opinião e , enfim, compreenderiam uma parte do enorme  projeto que Deus tem para nós.


"Deus existe e está presente em cada um nós"

Basta apenas procurar.


Hoje me deparei com tal pensamento que reflete nas atitudes diárias, nas vontades presentes e naquelas vivas no porvir: o princípio da imortalidade presente no âmago humano. E, assim, me recordo das milhares histórias, dos milhares de mitos e fábulas geradas, tanto na oralidade, quanto na escrita, nas milhões armações de concretos pelas cidades... Nomes humanos, humanos que parecem perfeitamente presentes no plano corpóreo. Grandes obras, grandes artefatos, grandes escritos e conquistas = nomes perpetuados (se bem que existem aqueles que tentam, mas não conseguem).
Buscamos a eternidade em todas as nossas ações ocidentais. Nunca reconhecemos, não conseguimos acreditar, e, assim, instalamos uma pedra sobre esses pergaminhos da naturalidade humana. Não percebemos a nossa “não eternidade”. Mas no que se prende esse princípio da imortalidade? Se tivéssemos o dom da não transitoriedade do corpo para o estado metafísico, valeria à pena apostar nesse encanto? O próprio consentimento da não morte é a certeza da volta, ou ida, a completude?

Existem casais que dialogam, e são de fato filósofos, sobre o princípio da imortalidade...

A mulher aturdida pelo sonho acorda a noite...

- Amor!
- Sim, mainha, (depois de perceber as horas, pergunta) por que é mesmo que tu me acordou?
- Foi para simplesmente te dizer que o amo.
- Poderia me dizer isso amanhã?
- Mas, por quê? Não me ama?
- Oxe, por que essa coisa agora?
- É... É... É (copiando uma frase de Vinícius de Moraes) que "eu não existo sem você!"
(O homem a olha, no fundo escuro da escuridão do quarto, e dos olhos, como se nada entendesse... Ela continua...)
- Te amo eternamente.
(Ele para, pensa e lembra de como foi a conquista, as brigas, os xingamentos, as “infantices”, as lutas corpóreas de sexo – bom e ruim, nunca ao mesmo tempo -, as lutas cotidianas, o cansaço e a sede, e diz pra si mesmo...)
- Construiu em mim aquedutos, monumentos, e por fim rabiscou o seu nome...

Princípio da imortalidade? 

Ou melhor: consumação da eternidade?

P.S: Convido tod@s a ouvirem Eu não existo sem você, de V. de Morais e Tom Jobim, interpretado por Maria Bethânia.  Segue o link para download: http://www.4shared.com/audio/WdCkaWL-/09_Maria_Bethnia_-_Eu_No_Exist.htm

Jorge Raimundo
18 de janeiro de 2011.


O nascer do sol sempre recorda-me uma necessidade que me acompanha. É preciso nascer de novo todos os dias. E acordar todos os dias com o arrebol é minha forma de celebrar esse renascimento contínuo. Da mesma forma o por-do-sol me alimenta as esperanças. A noite sempre virá, para olhar pra mim, para fechar os olhos, para terminar.

SAM_0238

Assim celebrei o início de 2011. Passando a noite em festa, da forma que mais gosto de viver, ACORDADISSIMO, elétrico e ativo. Dancei muito, dancei mesmo quando ninguém dançava. Curti a noite como a muito tempo não tinha feito. Exorcisei os poucos fantasmas que teimaram em assombrar-me durante o ano de 2010 e aproveitei para mandar um recado paras os que assombraram os meus amigos: “Eles não estão sozinhos”. Trouxe todos os meus amigos comigo, novos e antigos, e soltei um grande grito de pacto: “Jamais os abandonarei novamente”.

Mas acima de tudo fui curtir o primeiro por-do-sol do ano. E lembrei. Sou filho de um artista fantástico. Papai do céu faz obras lindas todos os dias, só pra me fazer feliz. A beleza do por-do-sol ilumina sempre o início da noite, num paradoxo poético, é a luz que anuncia a escuridão a mais bela do dia. Como se fosse fato a paixão do sol pela lua e, naquele momento, ele se enfeitasse todo para ser visto por sua amada.

SAM_0240

Assim deixei-me encantar pelos seus galanteios e decedi que neste ano eu vou me deixar encantar mais vezes. Deixarei que a beleza faça sua obra em mim. Permitirei que o belo me encha os olhos e alegre meu coração. Deixarei as lagrimas cairem de alegria ao ver cada lua cheia entre as nuvens esparasas. Um sorriso de criança virá aos meus lábios diante de uma flor que se abre. Conversarei com minha muda de pau-brasil. Mergulharei na grandeza da criação para ser absorvido e inundado por ela. Enfim, vou ser mais gente, viverei mais.

Talvez esteja tarde pra falar dessas coisas, mas Gesner inventou esta folga. Queria mesmo era falar do que acontece no sudeste, mas acho que alí também é importante olhar o por-do-sol e saber que ele nascerá depois da noite. Adormecer para acordadar. Chorar agora para recuperar a alegria depois. É doloroso, mas é o caminho para vencer as derrotas.

UM 2011 DE RECONSTRUÇÃO A TODOS.